Barro preto de Bisalhães é património da Unesco!


oleiros de Bisalhães

oleiros de Bisalhães

Boas notícias! O processo de fabrico do barro preto de Bisalhães, em Vila Real, foi esta terça-feira inscrito na lista do Património Cultural Imaterial que necessita de salvaguarda urgente da UNESCO. A decisão foi tomada durante a 11.ª reunião do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.

Os desafios são imensos. Assim como outras actividades artesanais o principal problema desta actividade é o envelhecimento dos oleiros. Actualmente, são cinco os que fazem desta arte a sua actividade principal e a maioria tem mais de 75 anos.

A Olaria de Bisalhães é conhecida pela cor negra das suas louças. O ofício é duro, exigente e mantém processos que remontam, pelo menos, ao século XVI. O processo de fabrico inclui todas as fases que vão do tratamento inicial que se dá ao barro até à cozedura e é cheia de segredos.

Como são feitos? As peças que nascem pelas mãos destes artesãos são depois cozidas em velhos fornos abertos na terra, onde são queimadas giestas, caruma, carquejas e abafadas depois com terra escura, a mesma que lhe vai dar a cor negra.

O presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, disse que a candidatura “visa aumentar a visibilidade deste património” e representa também um “compromisso em larga escala com o plano de salvaguarda”.

Nós por cá parabenizamos a iniciativa!